Como morar na Espanha? Legalização, custos e mais!

Muitas pessoas procuram morar fora do país, seja para estudo, trabalho ou até mesmo depois da aposentadoria. E um dos continentes mais procurado é a Europa, com vários países incríveis, principalmente devido a melhores condições de vida e trabalho.

Dessa maneira, dentre os mais procurados está a Espanha, com um ótimo sistema público, clima agradável, boas condições de trabalho, além de uma ótima gastronomia!

Mas, para morar legalmente no país, você precisa se atentar a alguns passos e requisitos, como o visto. Pensando nisso, a Easy TS separou alguns pontos para te explicar como tirar o visto e como é a vida do país. Para compreender melhor, aproveite a leitura!

Quais os vistos para morar legalmente na Espanha?

Praça na Espanha

Para você morar na Espanha, você vai precisar providenciar os documentos, e o primeiro item da sua lista deve ser o passaporte, um documento de identificação para viagens, sendo obrigatório para entrar no país.

Ele deve ter uma validade de pelo menos mais 3 meses depois do retorno para o Brasil. Ou seja, é preferível viajar com passaporte com validade maior que 6 meses, especialmente se você vai tentar uma residência fixa.

Então, se você está pensando em mudar para o país, a primeira coisa que você precisa ter em mente é o planejamento. O processo requer alguns passos que podem ser demorados e levar mais tempo, principalmente para conseguir, de fato, ter a permissão de morar em terras espanholas.

Agora confira qual o melhor visto para você:

– Visto para estudante e serviço voluntário

É necessário comprovar que você vai estudar, fazer estágio ou prestar serviço voluntário. Se for para estudo, deverá ter as datas (com o calendário e horários das aulas), duração do curso, local e o valor pago.

Para obter esse visto, é necessário solicitá-lo pelo menos 1 mês antes.

Qual a diferença entre castelhano e espanhol?

– Visto de trabalho

Esse visto deve ser solicitado enquanto estiver no Brasil, e necessita de um contrato estabelecido com alguma empresa da Espanha para dar início ao processo. Para solicitar você deve entrar em contato com a Embaixada da Espanha ou Consulados Honorários da Espanha.

Então, você pode ir para o país apenas quando o visto for liberado.

– Visto para aposentados e pessoas com renda fixa

Para conseguir esse visto, você deve comprovar o seu rendimento mensal, que necessita ser pelo menos 400% do valor do IPREM, o Indicador Público de Renta de Efectos Múltiples. O valor definido em 2021 ainda em vigor é de 564,90 €.

Sendo assim, é necessário ter uma renda mensal de pelo menos 2.259,60 €, que em real o valor varia em torno de R$ 12.500, dependendo da cotação do Euro.

– Visto para investidores e empreendedores

Para quem está pensando em empreender, o tempo máximo de permanência, a princípio, são de dois anos, mas pode ser renovado de acordo como o negócio está funcionando. E a partir de dois anos morando na Espanha já é possível solicitar a sua cidadania espanhola.

Já para quem está pensando em investir no país, é necessário focar em pelo menos um dos tópicos:

  • investir, pelo menos, 2 milhões de euro em títulos de dívidas públicas da Espanha;
  • comprar ações ou participar em sociedades de capital acima de 1 milhão de euros;
  • investir, no mínimo, 1 milhão de euros em fundos de investimento;
  • pelo menos 1 milhão em depósitos bancários;
  • adquirir um imóvel de no mínimo meio milhão de euros.

Entenda mais sobre o visto de investidor e saiba quais documentos irá precisar!

– Visto com autorização para trabalhos curtos

Esse visto é destinado para pessoas que vão passar pelo país por um curto espaço de tempo. Nele, estão englobados artistas, correspondentes de meios de comunicação, religiosos, funcionários civis ou militares, entre outros relacionados ao trabalho.

A atividade no país não pode ser superior a cinco dias seguidos ou vinte dias de atuação em período inferior a 6 meses.

– Visto familiar

O visto de reagrupamento familiar pode ser solicitado quando a pessoa tem um familiar que já mora legalmente no país. Sendo assim, deve obter uma autorização da Espanha com período temporário. Quando for aceito, poderá apresentar o documento ao Consulado-Geral e ir para o país.

Cidadania europeia

Praça espanhola

Caso você tenha a cidadania europeia, você pode ficar no país livremente até 90 dias, caso passe desse tempo é necessário pedir o NIE (Número de Identidad de Extranjero), um tipo de CPF para estrangeiros que funciona para abrir contas em bancos e fazer planos de telefonia, por exemplo.

Para conseguir essa autorização, é necessário contratar um seguro de saúde válido no país.

Se deseja entender melhor sobre a dupla cidadania espanhola, acesse e entenda como tirar cidadania espanhola. Guia atualizado!

Qual o custo de vida na Espanha?

O custo para residir na Espanha pode ser bem relativo, uma vez que depende muito do seu estilo de vida, da região escolhida para morar e como você pretende gastar o seu dinheiro. Mas, de maneira geral, ainda é um país com um custo de vida médio, não é caro igual a outros, mas também não é tão barato como seu vizinho, Portugal.

Segundo o site Numbeo, o custo de vida em Madrid é 39,54% maior que a capital de São Paulo, além do preço os aluguéis também serem maiores, com um aumento de 84,22% comparando a mesmas cidade.

Entretanto, a média salarial também é maior, o que equipara e, dependendo a vaga, é melhor do que um trabalho no Brasil.

Vale a pena morar na Espanha?

Vale na Espanha

Sim! Por mais que o custo pode ser um pouco alto, como vimos, ainda há muitas vantagens de viver no país. Principalmente se analisarmos a segurança, uma vez que, por lá, você pode andar sem medo nas ruas, independentemente do horário.

O estilo de vida é melhor, eles levam uma vida menos consumista, mas sabem muito bem aproveitar mais a vida, alimentando-se bem, descansando e se divertindo em diversas atrações que o país oferece.

Confira também: 15 curiosidades sobre a língua espanhola: dicas de um tradutor!

Portanto, se você está querendo mudar de país, a Espanha é uma ótima opção! Você consegue entrar de diferentes maneiras no território e aos poucos ir se estabelecendo, e com o tempo consegue pedir uma residência fixa.

Esperamos que tenha gostado deste conteúdo e para entender mais sobre processos para morar em outros países, — continue acompanhando o blog da Easy TS. Até a próxima!

Avalie este Post
Bruno Pereira

Bruno Pereira

Formado na área de TI com cursos direcionados a atendimento ao cliente, gerenciamento de processos e otimização de recursos, possui mais de 5 anos de experiência no mercado de traduções ajudando pessoas e empresas a falarem o mesmo idioma. É o atual CEO da Easy Translation Services.

Deixe um comentário