Visto de nômade digital: o que é e como funciona?

O visto de nômade digital está se tornando uma opção cada vez mais procurada por profissionais que desejam manter sua carreira enquanto conhecem outros lugares do mundo. Você já conhecia essa opção? Ela tem atraído muitos brasileiros para outros territórios e vale a pena ficar por dentro do assunto para não perder uma oportunidade do tipo.

Por isso, confira todas as informações que nós da Easy TS separamos sobre o tema. Falaremos sobre como funciona o pedido desse visto, qual a diferença dele para outros tipos que já são conhecidos pelos viajantes e também alguns países que já oferecem essa categoria para quem deseja trabalhar fora do Brasil!

E se está de olho em oportunidades para viver em solo estrangeiro, não deixe de dar uma conferida em nossa seção de conteúdos sobre globalização e tradução!

Antes de mais nada: o que é um nômade digital?

Os nômades digitais são profissionais que trabalham remotamente enquanto viajam por outros países. Normalmente essas carreiras são ligadas ao setor de tecnologia, mas outras áreas estão aumentando as vagas para quem não quer ter de ir até a sede da companhia para realizar suas tarefas.

Dessa maneira, esses viajantes precisam ter apenas um computador e internet rápida para desempenhar suas funções sem maiores estresses. E o melhor de tudo é que fora do expediente ainda dá para visitar novas regiões, pontos turísticos e conhecer outras culturas!

Agora que já sabe o que são esses profissionais, confira mais sobre as regras para suas permanência em outros territórios!

Como funciona o visto de nômade digital?

O visto de nômade digital é uma liberação de permanência como qualquer outra. Eles possuem uma prazo de validade determinado por cada governo e também algumas regras para definir que pode ou não solicitar essa certificação.

Como esse modelo de trabalho pôde ser desenvolvido apenas depois que o mundo digital se expandiu, a legislação para esse tipo de carreira precisou ser criada para suprir essa zona cinzenta que havia nas leis. Afinal, antes disso só dava para sair do país trabalhando quando a sede da companhia estava no exterior.

E mesmo com o aumento da busca desse tipo de liberação, não são todos os países que oferecem visto para profissionais remotos – e cada um deles tem suas próprias normas sobre o assunto. No entanto, existem certos critérios em comum para que uma pessoa se torne elegível para esse documento. Conheça quais são elas!

  • o solicitante precisa comprovar que possui ligação de trabalho remoto com alguma empresa ou demonstrar que trabalha de forma independente;
  • ter um passaporte com prazo de validade com cerca de um ano;
  • sua ligação trabalhista não pode ser com uma empresa local do país que quer entrar, nesse caso deve ser pedido um visto de trabalho normal;
  • ter plano para permanecer naquela região por mais tempo do que duraria um visto de turista;
  • comprovar que terá renda para se manter durante o tempo de estadia.

E aí, você se encaixa nesses requisitos? Quem sabe essa não é uma oportunidade para sua carreira!

Visto de turista x visto de nômade digital: qual a diferença?

Já que estamos falando sobre trabalho remoto, é normal surgir aquele dúvida de “o que me impede de pedir um visto de turista e realizar minhas atividades normalmente em meu notebook?” e nós já vamos te responder! A grande diferença entre o visto de turista e o de nômade digital é quanto tempo poderá permanecer em um outro país.

Os profissionais que escolherem viajar enquanto cumprem suas atividades habituais em diversas localidades mundo afora normalmente ganham permissão de permanecer naquele território por bem mais tempo que aquele que está apenas querendo visitar certa região. Enquanto turistas têm visto de até 90 dias, trabalhadores remotos chegam a ganhar liberação de até 1 ano para ficar por lá.

De qualquer maneira, quem tem qualquer um desses dois vistos não pode ser contratado por alguma empresa daquele local, pois precisaria modificar sua documentação e até conseguir outras certificações dependendo do país que estiver.

Existem benefícios em ser um nômade digital?

Sim! Existem benefícios tanto para o aspecto pessoal quanto profissional de uma pessoa que escolhe se aventurar nessa possibilidade de trabalho. Há cinco principais vantagens que não podemos deixar de citar e que são os que mais atraem que está cogitando seguir essa carreira:

  1. Conhecer novos lugares enquanto ainda possui uma fonte de renda: dessa forma não é preciso guardar tanto dinheiro antes da viagem – como seria necessário em um mochilão ou outro estilo de viagem;
  2. Poder escolher seu horário de trabalho: como existe uma diferença no fuso horário de outros países para o Brasil, é comum que os trabalhadores remotos no exterior possam escolher seu turno para aumentar sua produtividade e conforto;
  3. Ter contato com novas culturas: quando se permanece em outra região por um tempo maior, é comum que aprenda novos costumes, tenha contato com novas informações e outras coisas que não poderia descobrir em outros lugares mas contribuem para seu desenvolvimento pessoal e profissional;
  4. Custo de vida mais barato: é comum que os trabalhadores remotos hospedem-se em hostels ou busquem regiões turísticas que não são tão caras para viver. Esse fato acaba barateando sua estadia;
  5. Aprendizado de outro idioma: exceto pelos profissionais que escolhem ir a países que falam português, tornar-se um nômade digital permite que tenha um contato maior com outros idiomas e tempo suficiente para aprender ao menos um pouco dessa outra língua.

Se você tem interesse em outros idiomas, não deixe de conferir quais são as 15 línguas mais difíceis do mundo para já ter em mente quais os países que teria mais dificuldade de aprender o dialeto local!

Quais são os países que oferecem essa possibilidade de visto?

Como falamos antes, não são todos os países que já oferecem a opção de visto para nômades digitais. No entanto, em todos os cantos do mundo a lista dos governos que aderem a essa prática aumenta a cada dia e por isso não dá para colocar aqui cada um dos territórios que possuem essa alternativa.

Mesmo assim, separamos algumas das opções de países que têm esse certificado para profissionais remotos!

1. Alemanha

A Alemanha oferece oportunidades de visto para nômades digitais e inovou também ofertando essa liberação para os freelances – profissionais que prestam serviços temporários para algumas marcas ou pessoas. Com essa novidade, o país liberou dois tipos de vistos Freiberufler: um para artistas e outro para profissionais freelancers de outras áreas.

2. Grécia

O território que já era muito buscado por turistas de todo o mundo, também abriu as portas para os nômades digitais. O visto grego para esses profissionais tem validade de até 1 ano e permite que o viajante solicite a permissão de residência para profissionais que atuam remotamente.

3. Austrália

Quem deseja praticar o inglês e conhecer um país cheio de natureza e aventuras, a Austrália é o lugar certo. O governo do país oferece um visto com duração de até 12 meses para que os nômades digitais morem e trabalhem em seu território.

4. Portugal

Para muitos viajantes, Portugal é porta de entrada para a Europa, e para quem trabalha remotamente esse país representa a possibilidade de sair do Brasil sem que o idioma seja um problema. A legislação portuguesa paravisto de trabalhadores digitais oferece uma liberação de permanência de até 1 ano e permite que a permanência seja estendida.

Além disso, o país é um dos poucos que permitem que alguém com o visto de nômade digital solicite a residência permanente. Aqui no blog já falamos também sobre como tirar a cidadania portuguesa, confira o conteúdo para saber se essa é uma possibilidade para você!

5. Tailândia

A Tailândia é uma possibilidade ótima para quem quer conhecer a Ásia melhor. Esse país além de ter uma grande população que fala inglês, possui várias facilidades para os nômades digitais. O custo de vida mensal é baixo e o certificado libera a permanência de até 1 ano nesse território.

6. México

O caso do México é um pouco diferente dos outros países que já citamos, pois os turistas brasileiros não precisam de visto para o país. No entanto, quem deseja trabalhar remotamente enquanto está no país pode conseguir um visto de permanência de até 12 meses, podendo estender esse prazo para até 4 anos.

O que é preciso para conseguir um visto de nômade digital?

Além de se enquadra nos requisitos que já citamos antes, é preciso que o candidato a esse visto tenha bastante cuidado no processo de solicitação dessa certificação. Cada embaixada pede determinados documentos que variam conforme o país que deseja se instalar.

No entanto, é comum que os formulários e comprovantes de trabalho remoto ou autônomo estejam no idioma oficial da região que quer ir. Essa é um detalhe que faz toda a diferença e pode determinar se conseguirá completar esse processo ou não.

Por isso, é importante que conte com um tradutores juramentados para que esses documentos tenham validade legal quando forem passados para outro idioma. Apenas esses profissionais têm permissão para atestar fé pública à conteúdos traduzidos, então não dê bobeira e perca uma oportunidade de viajar o mundo por não procurar um especialista desses, certo?

O que achou de todas essas informações? Aproveite o blog da Easy TS para conhecer mais áreas em que a tradução pode fazer toda a diferença! E não deixe de conferir o post “Como trabalhar fora do Brasil de maneira legal?” para descobrir novas chances de fazer sua carreira no exterior!

Bruno Pereira

Bruno Pereira

Formado na área de TI com cursos direcionados a atendimento ao cliente, gerenciamento de processos e otimização de recursos, possui mais de 5 anos de experiência no mercado de traduções ajudando pessoas e empresas a falarem o mesmo idioma. É o atual CEO da Easy Translation Services.

Deixe um comentário

O mundo das traduções sem burocracias 

Traduções juramentadas, técnicas, simultâneas e mais podem ser contratadas muito mais fácil com a Easy.