O que é anglicismo e qual o impacto na tradução?

Anglicismo é o nome que se dá ao fenômeno que acontece quando um termo ou determinada expressão da Língua Inglesa é adicionado e incorporado a outra língua. Esse tipo de estrangeirismo é muito comum e se dá pelo fato do Inglês ser a língua franca mais predominante no Ocidente quando o assunto são negócios, esporte, mídia e ações diplomáticas.

Essa introdução de termos na nossa língua pode ocorrer por diversos motivos. A razão pode ser por conta da necessidade de denominar conceitos que não existem na língua alvo ou mesmo pela falta de conhecimento do falante sobre a Língua Português, ou porque as pessoas simplesmente preferem utilizar os termos do mesmo jeito que foram introduzidos.

Nesse post, iremos fala um pouco mais sobre o anglicismo e como ele pode afetar o setor de traduções, já que é importante a escolha de um profissional da tradução dedicado para cada área específica. Continue acompanhando e saiba um pouco mais sobre esse tema tão significativo nos trabalhos tradutórios.

O que é o fenômeno do anglicismo?

Anglicismo é definido como um evento onde uma palavra de origem inglesa torna-se parte do repertório dos falantes – no nosso caso – de português do Brasil, e não passou ainda ou passará pelo aportuguesamento. Um bom exemplo disso são os vocábulos feedback e know how, que foi incluso no linguajar corporativo, acabou se disseminando para outras áreas do conhecimento e permanecendo sem alterações.

Conteúdo imagético com fundo branco gelo e escrita do lado esquerdo com uma breve definição sobre o anglicismo ser uma palavra inglesa que adentra ao nosso vocabulário brasileiro

Toda língua é vida e está em constate transformação e, com isso, é passível de sofrer influências de outras línguas durante seu contexto de uso. E quando uma palavra de outra língua é incorporada ao nosso vocabulário, damos o nome de estrangeirismo. E dentro desse processo linguístico, estão o anglicismo, galicismos (origem francesa), italianismos e também africanismos.

A popularização do Inglês, o alto consumo e seu status como língua franca, ajudaram a tornar esse fenômeno mais proeminente, se arraigando na nossa língua.

O Inglês como língua franca e sua influência

A definição de uma língua como franca acontece quando esta passa a ser a escolha, ou o meio de comunicação entre falantes de que não possuem essa língua em comum. Por exemplo, sujeitos que possuem o congolês, ou o italiano, ou o dinamarquês como língua materna, escolhem se comunicar através do Inglês.

Por meio desse viés, já podemos identificar uma das razões pelas quais nós temos tantas palavras de origem inglesa no nosso vocabulário, enquanto a outra, é um pouco mais cultural.

Temos dois fatores principais para apontarmos como os principais elementos relacionados à cultura e contato entre povos. Em primeiro lugar, destacamos movimento de expansão territorial da Inglaterra durante o século XIX, onde houve grandes investimentos na formação de colônias ao redor do mundo.

E, posteriormente, a causa mais preponderante atualmente, é o poderia hegemônico dos Estados Unidos da América nos âmbitos culturais e econômicos. Tornando praticamente impossível não ter contato com produtos, entretenimento e tudo mais na Língua Inglesa. Sendo assim, podemos considerá-la como um instrumento das relações internacionais.

Confira também: Morar na inglaterra

Exemplos de anglicismo no Português Brasileiro

A presença do anglicismo, também como o inglesismo, é bem preponderante e marcante no vocabulário brasileiro. E o que significa é que podemos encontrar diversos exemplos em muitas áreas diferentes. Trouxemos alguns dos termos presentes para exemplificação.

Imagem com fundo branco gelo com exemplos de anglicismo no português como marketign, due process of law, stakeholder, etc

Área Jurídica

Campo para várias discussões, o Direito em geral acabou internalizando alguns termos anglicistas ao seu léxico ao longo do tempo. O receio, nesse caso específico, é a preocupação de especialistas jurídicos e linguistas sobre a não adequação de tais termos nos parâmetros da língua portuguesa. Nesse campo, um ponto já sensível ficou ainda mais destacado, que a falta de acessibilidade aos que não dominam todas as ferramentas de compreensão.

Muito já foi discutido sobre a linguagem elitista e segregadora que remove de uma grande parcela da população a possibilidade de entendimento e decodificação do chamado português jurídico. Por esse motivo, alguns consideram danoso o impacto e a prevalência do anglicismo jurídico, que afeta as traduções também.

Alguns dos exemplos que podemos encontrar nessa área são:

  • due process of law: em português, o devido processo legal, é uma maneira rebuscada de se referir a algum princípio histórico, que no caso dos Estados Unidos, é a Magna Carta;
  • impeachment: ato de destituir um governante eleito em regime presidencialista, caso seja provado um crime de responsabilidade, lê-se como impedimento.
  • writ: uma expressão do inglês antigo, que se refere a um documento legal expedido por uma corte que notifica e explica os processos legais que determinada pessoa está envolvida. No Brasil, usado como anglicismo jurídico, writ pode se refere ao habeas corpus ou a um mandado de segurança.
  • guilty plea: manobra onde a pessoa acusada de um crime se considera culpada e abdica do seu direito de ser julgada. Em Língua Portuguesa, já temos vocabulário que cubra essa ação de forma completa e não ambígua, sendo completamente dispensável a utilização desse termo.

Economia

A Economia, sendo uma área global e que gira em torno da construção de dados compartilhados mundialmente, favorece o surgimento de termos que sejam alheios e de outras línguas e culturas. Especialmente, no caso dessa área, o poderio econômico dos Estados Unidos, faz com que haja ainda mais termos e expressões anglicistas, como:

  • rating: é basicamente uma nota dada a uma empresa, título ou país, atuando como um instrumento avaliador do crédito dessas instituições e lugares;
  • swaps: é uma operação econômica feita através de um acordo firmado entre duas partes e que permite a troca de fluxos de caixa, por exemplo;
  • dumping: ação que representa colocar à disposição, à venda um determinado produto por preços muito mais reduzidos em relação ao mercado para prejudicar a concorrência com maior oferta ou para se desfazer de excedentes;
  • after market: operação onde há a negociação de ativos em horários alternativos ao pregão regular da Bolsa de Valores.

Marketing

O marketing é uma área muito frutífera que possui diversas ramificações, cada uma com suas especialidades e vocabulários direcionados. E por trabalhar com cultura e consumo em geral, acabou adotando muitos anglicismos ao longo do tempo por se espelhar em pontos da cultura norte-americana e europeia.

Esse fenômeno tornou o ambiente corporativo do marketing em um campo fértil para a presença de termos e expressões em Língua Inglesa. Aqui teremos alguns dos exemplos mais utilizados:

  • branding ou brand management: é um tipo de estratégia que tem como objetivo desenvolver uma marca e torná-la mais atraente e reconhecida por seus consumidores, gerando valor à essa marca em questão;
  • deadline: é um prazo estipulado para o cumprimento de uma tarefa ou processo;
  • SEO: Search Engine Optimization é um conjunto de ações e técnicas utilizadas com o objetivo de alcançar um bom rankeamento e posicionamento das urls, ou páginas, de um determinado site dentro dos critérios do Google.
  • content prunning: uma das técnicas aplicadas dentro do SEO, com a intenção de “podar” ou remover conteúdos que não estejam sendo bem aproveitados no quesito de ranqueamento de um site ou blog.
  • stakeholder: de modo mais amplo, é a pessoa envolvida na gestão de uma empresa e seus processos.

Diversas áreas são compostas por vocábulos e expressões em Língua Inglesa, por exemplo, e que precisam de profissionais preparados e alinhados com o conhecimento da área para que sejam capazes de produzir traduções ou versões com a maior nível de equivalência.

E isso implica que, uma pessoa com experiência em traduções da área da Biologia não será a mais indicada pra trabalhar com textos da área jurídica, por exemplo. Que por si só já é bastante extensa e complexa. Por isso, a relevância do próximo tópico.

Importância de tradutores técnicos e especializados

Com apenas os três exemplos acima, podemos ver que muitas áreas de conhecimento são afetadas pelo anglicismo e são permeadas por termos que não se encaixam na Língua Portuguesa ou acabaram sendo incorporados culturalmente.

Contudo, essa amostra só deixa mais evidente que o anglicismo utiliza-se de termos simples, com explicações superficiais e que não abrangem totalmente suas funções e significados dentro de suas respectivas áreas. Isso, porque no âmbito de uso real e utilitário desses termos e palavras, é imperativo o trabalho de tradutores que possuem conhecimento avançado no assunto a ser traduzido.

Investir em serviços que fornecem traduções de nível técnico significa entregar seus documentos nas mãos das pessoas mais capacitadas para tal tarefa. Sendo muito mais fácil obter resultados de qualidade e que realmente transmitem o que o texto de origem pretende conotar.

Viu como é importante estar por dentro de como funciona a tradução e para quais contextos suas vertentes se aplicam melhor? Continue lendo o nosso blog para ficar por dentro de tudo sobre o assunto e descobrir fatos relevantes desse tópico.

Até a próxima!

Confira também: Tradução consecutiva | Como tirar o green card | Cidadania francesa

4/5 - (1 vote)
Bruno Pereira

Bruno Pereira

Formado na área de TI com cursos direcionados a atendimento ao cliente, gerenciamento de processos e otimização de recursos, possui mais de 5 anos de experiência no mercado de traduções ajudando pessoas e empresas a falarem o mesmo idioma. É o atual CEO da Easy Translation Services.

Deixe um comentário