Convalidação de diploma: o que é e como depende da tradução?

A convalidação de diploma é um passo indispensável para quem realizou o sonho de se graduar fora do país e agora deseja atuar profissionalmente em território brasileiro. Se você já está com tudo encaminhado para ir estudar no exterior, mas não sabe como funciona esse processo, aqui a gente te explica!

Com a Easy TS você aprenderá como funciona a convalidação e ainda todos os passos que precisará para realizar essa atividade. Separamos também uma lista com os documentos que irá precisar para dar andamento a esse processo e outras informações para tornar esses arquivos válidos tanto no país que estudou quanto no Brasil.

Continue a leitura e saiba mais!

O que significa a convalidação de diploma?

A convalidação de diploma é um processo necessário para quando alguém faz uma graduação ou uma especialização em outro país. Com isso, você transforma seu comprovante de conclusão de curso no exterior como um documento válido também em território brasileiro. Dessa forma, você poderá praticar sua profissão aqui no Brasil mesmo que não tenha se formado em uma instituição daqui.

É importante ressaltar que esse é um processo também para quem está focando na carreira acadêmica. Os títulos de mestrado e doutorado precisam ser convalidados para que você, pesquisador, possa manter seu grau de formação quando retornar ao nosso país.

No caso das graduações, apenas universidades públicas podem aceitar e fazer a convalidação para os alunos que estudaram fora. Mas, para casos de mestres e doutores, as instituições particulares de ensino também são autorizadas a fazer.

Quais os documentos necessário para a convalidação de estudos?

Existe uma série de documentos que precisam ser coletados para conseguir realizar a convalidação de diploma. Eles deverão ser obtidos com a universidade em que se formou, para que consiga comprovar para as instituições de ensino brasileira sobre a qualidade do estudo que teve. Confira quais são elas!

  • diploma autenticado no exterior e também o traduzido;
  • projeto pedagógico do local em que estudou;
  • histórico escolar;
  • grade curricular de sua formação;
  • nominata e títulos dos professores de sua graduação;
  • informações institucionais sobre os materiais, cursos complementares e todas as atividades que realizou dentro de seu curso;
  • relatório de projetos de extensão e pesquisa feitos pela universidade, se houver.

Já para cursos de pós-graduação, mestrado ou doutorado, além de todos os documentos citados acima, precisará coletar também:

  • cópia da tese que desenvolveu;
  • registro de aprovação da banca avaliadora de seu projeto;
  • ata da instituição que estudou informando quando ocorreu a defesa da tese, qual o título da obra e os participantes da banca juntamente com seus títulos;
  • relatório resumindo estágios, desenvolvimento de pesquisa, apresentações em congressos e outros fatores que aumentem a credibilidade de sua formação;
  • avaliação da universidade em que cursou sua formação.

E não pense que apenas tendo acesso a todos esses documentos já estará com a convalidação quase pronta, esse processo é dividido em duas etapas e a tradução é um dos fatores mais importantes dele. Então confira como funciona para validar seu diploma!

Como convalidar meu diploma?

Para convalidar seus estudos, será preciso iniciar esse pedido ainda em solo estrangeiro e finalizar com a etapa de validação no Brasil. Confira como funciona cada uma dessas fases!

Passo 1: Validação no exterior

Assim que finalizar seus estudos no país em que está, você deve buscar reconhecer seu histórico acadêmico ou seu diploma nesse território. Para isso, é necessário procurar um tabelião público que irá apostilar esse certificado, ou seja, reconhecer sua autenticidade perante os padrões locais.

Existem algumas instituições brasileiras de Ensino Superior que exigem, além do comprovante de conclusão de curso, o histórico acadêmico do aluno, a nominata dos discentes e também o projeto pedagógico da graduação que fez. Você precisará conferir essa informação com a universidade na qual homologará sua validação e, se for o caso, apostilar também os demais documentos que ela solicitar.

Normalmente, esse reconhecimento de veracidade de um diploma é feito segundo a Convenção de Haia, ou a Apostila de Haia. Esse padrão é aceito em grande parte do globo e, por isso, será aceito pelas autoridades brasileiras.

Assim se encerra a primeira etapa da convalidação de estudos!

Passo 2: Validação no Brasil

Se achou que o primeiro passo em solo brasileiro seria procurar a instituição educacional na qual vai finalizar seu processo de liberação de diploma, está enganado. Como a verificação de autenticidade e todos os documentos homologados em solo estrangeiro estão no idioma nativo daquela nação, é preciso contratar um serviço de tradução juramentada para alternar a língua da certidão.

O tradutor juramentado é o único profissional que pode traduzir um documento e torná-lo válido judicialmente. Por isso, buscar por um especialista é indispensável para que todas as validações feitas com o tabelião público do outro país, também sejam adequadas às exigências legais do Brasil.

Após esse profissional realizar a tradução e adicionar os carimbos necessários, você poderá apresentar esses documentos para a universidade na qual quer fazer a convalidação. Só então inicia-se a análise do pedido e também de todas as certificações apresentadas.

Essa avaliação é para entender se naquela universidade existe um curso que seja equivalente ao que fez no exterior. Algumas vezes é necessário completar uma ou duas disciplinas para que a grade acadêmica realmente seja correspondente. Já em outros casos, você precisará realizar uma prova para atestar seu conhecimento adquirido durante a sua formação.

Feito isto, seu diploma brasileiro será liberado para que possa manter sua profissão dentro de nossas fronteiras.

Tradução juramentada e convalidação de diploma

A tradução juramentada é essencial para que consiga fazer a convalidação e, por isso, você precisa escolher um excelente profissional para realizar essa certificação. Ele precisa dar conta da equivalência de linguística, da coesão textual e também da validade legal desses documentos.

Esse profissional deve atribuir assinaturas, brasões, e ainda registrar evidências da correspondência do diploma e certificações originais, com aqueles reproduzidos em português pelo tradutor juramentado. Apenas assim a instituição brasileira poderá avaliar corretamente sua formação e emitir a liberação profissional para atuar em nosso território

Sabendo tudo isso sobre a convalidação de diploma, já deu para perceber o quão importante todo esse processo é para seu futuro como profissional. Por isso, confie em uma especialista da área da tradução como a Easy TS e conheça mais sobre os oferecidos em nosso site!

Bruno Pereira

Bruno Pereira

Formado na área de TI com cursos direcionados a atendimento ao cliente, gerenciamento de processos e otimização de recursos, possui mais de 5 anos de experiência no mercado de traduções ajudando pessoas e empresas a falarem o mesmo idioma. É o atual CEO da Easy Translation Services.

Deixe um comentário

O mundo das traduções sem burocracias 

Traduções juramentadas, técnicas, simultâneas e mais podem ser contratadas muito mais fácil com a Easy.